Pare de desmerecer empregos honestos

By Anônimo - 08:58


A temporada do Enem/Prouni/Sisu/Fies é recheada com piadinhas sarcásticas como a seguinte: "Se não passar no Enem, tudo bem, tem emprego no Mc Donalds". Já tive professores que diziam que se depois de formado no Ensino Médio ele visse o aluno trabalhando em lanchonete, mercado, padaria, etc, ele ia fingir que não viu ou que não conhece.
Mas o que tem de tão errado em trabalhar no comércio?
Em primeiro lugar, vamos lembrar que é um trabalho honesto e você não tem o direito de humilhar ninguém por motivo nenhum.
Muitas vezes, aquele funcionário que te atende no Mc Donald's está usando o baixo salário dele para pagar os estudos, e se por acaso recebeu bolsa integral, ainda precisa dos materiais, alimentação, transporte, e nem sempre os pais podem ajudar com essas despesas.

Se for o caso de não ter passado no Enem, isso não significa que a pessoa seja burra por não ter conseguido vaga em faculdade alguma.
Talvez ela tenha conhecimento sobre vários assuntos, mas por algum motivo, não tenha conseguido acertar questões suficientes para tirar uma nota alta.
Sem falar que a educação pública não favorece os brasileiros, e ninguém nasce pobre porque quer. 


Fora isso, algumas pessoas simplesmente não têm interesse em alguma área específica e são felizes no emprego que possuem, pois não precisam de muito para serem felizes. E não tem nada de errado nisso, não é vagabundagem, não é porque a criatura tem preguiça de correr atrás de um diploma. É porque ela não o quer, apenas.
"Ah, mas é burro, não tem conhecimento". Você só pode ter certeza de que uma pessoa não tem conhecimento se você conversa com ela todos os dias e é próximo dela. A faculdade serve para você se aprofundar em uma área específica e trabalhar com ela, ou seja, não é um certificado de conhecimento, e sim uma garantia de que você poderá trabalhar com o que gosta. 
Se a pessoa já tem essa garantia trabalhando onde está atualmente, ela não tem motivos pra provar nada pra ninguém. Não precisa provar que é inteligente, que tem isso, que tem aquilo, só tendo uma vida própria e cuidando dela já é suficiente.


"Ah, mas tem que ter diploma pra ser alguém"
A partir do momento em que nossos pais fazem nossa certidão de nascimento, nós já somos cidadãos, ou seja, já somos alguém. 

Cada profissão é importante: 

  • O atendente de fast food é importante porque apesar de aquilo não ser saudável, você ainda vai lá por ser mais rápido ou porque gosta mesmo.
  • O funcionário de mercado abastece a comida que você come, os materiais de limpeza que você usa, etc. Já pensou se todos os mercados estivessem vazios? O que você ia comer? O que ia beber? Como ia lavar as roupas, a louça, etc?
  • O vendedor de loja de roupa/calçado, não apenas abastece tudo como também te ajuda a achar o produto que você quer. A não ser que você queira andar pelado por aí, ele é importante.
  • A faxineira dos mercados, lojas, lanchonetes, etc, é importante para que as baratas não façam uso da sua alface e você não pegue doenças graves por causa dela.

Trate essas pessoas direito, porque se elas não existissem, talvez você também não existiria por muito tempo.


TRABALHAR NA INTERNET É ERRADO?

Fora os empregos pequenos, que pagam pouco, outra profissão que alguns costumam desvalorizar é a de Youtuber ou blogueiro. Porque na opinião deles, pra ser uma profissão, é necessário ter carteira assinada, cartão batido, rotina regrada, VR, VT, etc.
Entretenimento é importante também.
A novela que você assiste existe porque existem atores, atrizes, diretores, roteiristas, etc, e até anos atrás algumas dessas profissões também eram tidas como inúteis: 
atriz = prostituta

ator = viado
Não vou entrar na questão de machismo/homofobia desses adjetivos, pois estou me limitando a falar sobre trabalho, mas sim, eu reconheço que nenhuma dessas palavras deve ser usada em um tom pejorativo. Agora pense:
Se trabalhar na TV é válido, por que na internet não é?
Estamos no século 21, terceira revolução industrial e indo para uma quarta (segundo um professor de geografia do pré vestibular que eu fiz).  É perfeitamente normal que algumas pessoas tentem usar as ferramentas disponíveis como fonte de renda.
Se o blogger e youtuber fornecem o Ad Sense, que faz com que a pessoa ganhe dinheiro por meio de anúncios clicados, e a pessoa gosta de publicar nesses sites, ela não seria meio burra por não tentar aproveitar? Não é mais inteligente da parte dela aproveitar a oportunidade de trabalhar com o que gosta?



O vídeo que te faz rir só existe porque alguém se disponibilizou a fazer um roteiro, filmar, editar, fazer vinheta, colocar efeitos, etc. E se você acha que é fácil usar programas de edição, pode ter certeza que não é, alguns youtubers, depois que fazem sucesso, acabam pagando web designers para fazer isso, pois são criativos o suficiente para fazer todo mundo rir e atrair um grande público, mas têm dificuldade em lidar com esses programas. 
Essas pessoas são responsáveis pelo sorriso de muitos, e ainda se tornam bons influenciadores. Não para que os adolescentes resolvam copiá-os e fazer merda, mas porque eles vêem uma pessoa mais extrovertida, que se ama, que não liga pra própria gordura, pé grande, orelha de abano, etc, e se sentem melhores com os próprios "defeitos". Esses adolescentes acabam tendo a auto estima melhorada por causa do exemplo dos youtubers que você tanto critica (alguns acabam até apaziguando problemas de família por juntar todos pra ver um vídeo, ou procuram ajuda para resolver problemas psicológicos por causa de palavras motivadoras).
"Ah, mas youtuber x fez vídeo dando oreo com recheio de pasta de dente pro mendigo"
Só porque um é assim, não quer dizer que todos sejam. Pessoas de todo tipo de profissão podem cometer todo tipo de erros e crimes, e não é a profissão que define isso, mas sim o caráter da pessoa.
Existem patrões que assediam funcionários, funcionários que roubam. Existem várias pessoas por aí espancando os filhos/esposa, traindo, matando, roubando. Elas podem ser administradores, vendedores, atendentes de lanchonete, motoboys, e até mesmo, youtubers. A profissão não tem nada a ver com isso. 
Ou vai dizer que você aceitaria que alguém dissesse "explorei minha empregada porque sou funcionária de RH"?

Imagem relacionada

Resultado de imagem para campanhas da jout jout tumblr

Isso sem falar na quantidade de campanhas beneficentes que eles participam, porque como ganham bastante dinheiro, decidem usar uma parte dele para ajudar os menos favorecidos.
E você, quantas pessoas você já ajudou hoje para dizer que fulano de tal não ajuda ninguém? Quantos livros você já leu ou escreveu pra dizer que fulano de tal é burro?
É até triste ter que fazer um post explicando a importância de cada profissão para provar a certos acéfalos que eles não deveriam desmerecê-las, quando eles poderiam apenas colocar em prática o "não faça aos outros o que não querem que faça a você", ou o "se tiver que escolher entre ter razão e ser gentil, escolha ser gentil".
Essas pessoas podiam inclusive lembrar que somos todos seres humanos, e debaixo da terra, todos têm a mesma coisa: nada. Você não leva nada para o túmulo. Então ocupe seu tempo cuidando da sua vida e se for pra se meter na vida dos outros, que seja para ajudar, não para atrapalhar ou julgar.

  • Share:

You Might Also Like

13 Fumados comentaram aqui

E aí, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de dizer que sou um lixo, me mandar pra puta que pariu? Comenta aí!

Obs: Não pagarei seu cardiologista nem seu psicólogo/psiquiatra caso acabe precisando.